SÉRIE GRAMÍNEAS TROPICAIS - GÊNERO CYNODON (BERMUDA - CAPIM)

HERBERT VILELA
Engenheiro Agrônomo e Doutor

1 - INTRODUÇÃO

As plantas do Gênero Cynodon, pertencem ao Grupo Bermuda; são mais conhecidas por Grama Seda, Pasto Bermuda, Capim estrela e são originárias da Ásia. As espécies do Grupo Bermuda, adaptam-se a uma grande variedade de solos, desde os arenosos até os argilosos pesados, preferindo os levemente úmidos e bem drenados. É uma forrageira com boa resistência à seca e que suporta bem as queimadas e apresentam alta palatabilidade. Estas plantas não apresentam nenhum fator tóxico, ou seja, são poucos os casos relatados. Há incidência de Helmintosporium nas folhas de Cynodon. dactylon.

Recomendadas para a formação de pastagens, gramados, conservação de taludes, controle de erosão. Têm condições de estabelecer-se e produzir bem em todo o território brasileiro, em especial, na formação de piquetes para criação de cavalos, bezerros, carneiros etc. Tifton nove é uma gramínea adequada para gramados de campos de futebol ou campos de Golfe, gramados ornamentais etc.

Todas as plantas deste gênero respondem muito bem a adubação, principalmente, ao nitrogênio. Dados de pesquisas mostram respostas positivas de doses de até 600 kgN/ha/ano, aplicados em quatro frações e na forma de sulfato de amônia. A melhor conversão que ocorre, ou seja, matéria seca produzida x kg de N aplicado é quando se usam 300 kg/ha/ano, em três frações (primavera, verão e outono). A recuperação de 35 a 40% do N aplicado é feito pelas folhas, 15% é feito pelas raízes, 10% fica no solo e o restante é perdido na forma lixiviado ou evaporado.

No que se refere ao manejo dos Cynodon aspectos relevantes estão relacionados com seu hábito de crescimento, relação caule-folha e sua densidade foliar. O seu hábito de crescimento cespitoso com estolões longos, que podem ter ou não, rizomas. Sua relação folha-caule varia de 0,9 a 1,7 no verão e de 0,4 a 1,4 no inverno, dependendo dos níveis de adubação, principalmente, N e do nível de água no solo

Devido a sua alta densidade, de seu alto valor nutritivo (Quadro 1), sua ótima relação folha-caule que é uma das razões de sua densidade, e de sua alta produção de matéria seca, tem-se obtido ótimas produções de carne e leite por unidade de área.

Quanto ao leite, a pesquisa obteve 20 kg de leite por vaca, por dia, com 3,0 kg de concentrado, a um custo de U$205,00 em 155 dias de lactação. Enquanto com o Capim-elefante (P.purpureum) se conseguiu 13 kg de leite por vaca, com 3,0 kg de concentrado, com o mesmo tipo de animal (CNPGL-EMBRAPA). Em relação à produção de carne têm-se obtido 800 kg de peso vivo por ha, por ano, a uma taxa de lotação que varia 4,5 a 6,5 cabeças por ha, durante o período de seca e chuvas.
Os resultados de pesquisas mostram que para uma evapotranspiração em torno de cinco mm por dia é necessária uma reposição de, pelo menos, 150 mm durante o período de estiagem.
Sua alta densidade e a sua ótima relação folha caule, são as razões de sua alta produção de matéria seca e de boa qualidade (Quadro. 1).

Quadro1 - Produção de matéria seca, proteína bruta e digestibilidade “in vitro” (DIVMO) de alguns Cynodon comerciais*.

Gramínea Produção total de MS (MS/ha) Prot. Bruta (%) D.I.M. O ** (%)
Coastal comum 7,8 10,7 57,3
Coastal cross 1 8,2 10,6 63,2
Tifton  44 5,7 10,8 61,0
Tifton  68 11,4     - 65,6
Tifton  78 12,7 12,3 57,6
Tifton  85 16,7    - 63,8
Florona Stargrass 6,7 12,5 62,2
Florico Stargrass 5,3    - 63,0
Florakirk Stargrass -     - 62,5
  • * Glen W. Burton, Research Geneticist, USDA-ARS. Georgia Coastal. Plain Experimental Station, Tifton, Georgia, 1967.
  • ** D.I.M. O - Digestibilidade "in vitro" da Matéria Orgânica (matéria seca menos matéria mineral é igual a matéria orgânica).

2 - CARACTERÍZAÇÕES BÁSICAS

O Cynodon dactylon (Figura 1) é híbrido simples, tripoíde, e preferencialmente, multiplicam-se vegetativamente, pois as sementes são pouco viáveis. O Cynodon dactylon não tolera sombreamento. Suas raízes são atacadas por nematóides.

FIGURA 1 - Cynodon dactylon em pastejo.

Cultivares de Cynodon dactylon:

  • 1 - Capim 'Common Bermuda Grass', ou Cynodon dactylon vr. dactylon - É uma planta tetraplóide (2n=36). É adequada para controle da erosão.
  • 2 - Capim 'Coastal Bermuda Grass' - foi obtida por Dr Glen Burton (Tifton, Georgia, United States), resultado do cruzamento entre C. dactylon vr. dactylon e C. dactylon vr. elegans. Não multiplica bem por semente, por produzir pouca semente viável.
  • 3 - Capim 'Tiff Bermuda' - foi encontrada nos campos de algodão próximos a Tifton, Georgia, Estados Unidos.  Tem um caule longo e decumbente, muitos estolons e rizomas e pouca produção de semente. É melhor do que a Common Bermuda Grass no que se refere à pastagem e produção de feno.
  • 4 - Capim ‘Sta.Lúcia Bermuda Grass’ - adaptada a solos argilosos e úmidos da costa da Flórida. Não possui rizomas.
  • 5 - Capim 'Alicia' - não produz forragem de boa qualidade e não tolera invernos mais frios. Multiplica-se por rizoma com muita facilidade.
  • 6 - Capim 'Callie' – não tolera inverno rigoroso. Estabelece-se com muita facilidade, e produz mais feno e de melhor qualidade do que Coastal. Adapta-se bem na Carolina do Norte.
  • 7 - Capim 'Oklan' - multiplica por estolão e não tolera inverno rigoroso. Sua forragem tem boa digestibilidade e qualidade.
  • 8 - Capim 'Suwannee Bermuda' – desenvolvida pela Coastal Plains Experiment Station, Tifton, Georgia. Adaptada a solos de menor fertilidade.
  • 9 - Capim 'Coast Cross-1' - adaptada para o sul dos Estados Unidos, não tolera o frio como a Coastal e a Oklan mas produz menos forragem do que elas. Produz feno de boa qualidade e digestibilidade. Confere melhor desempenho aos animais em pastejo do que as outras variedades.
  • 10 - Capim 'Midland' - é comum no estado de Oklahoma, Estados Unidos e tolera invernos rigorosos, produzindo forragem satisfatoriamente. Sua propagação é lenta.
  • 11 - Capim 'Hardie' - tolera o frio mais do que a Coastal e Oklan. Desenvolve bem em solos férteis, tem digestibilidade muito boa e promove bons ganhos diários em bovinos a pasto. Inicia seu crescimento cedo na primavera.
  • 12 - Capim 'Greenfield' – eficiente no controle da erosão, tem rizomas grandes e muitos estolões. Os principais atributos do Cynodon dactylon são adaptações em uma larga variedade de solos e de clima, palatável, nutritivo e estabilizador de solos sujeitos a erosão. Suporta bem o pastejo e produz bom feno.

Os nomes comuns do Cynodon dactylon em diferentes países: Couch grass, Green couch (Austrália), Bermuda grass (United States), Bahama grass, Quick grass (South África), Chepica brave, Came de niño, Pate de perdiz, Gramilla blanca (Peru), Hierba-fina (Cuba).

Cultivares do Cynodon nlemfuensis:

Os nomes comuns do Cynodon nlemfuensis Vanderyst são: Giant star grass (Nigéria), African star grass (Austrália). Ocorrem com maior freqüência no Kenia, Uganda, Tanzânia e Zaire.

O Cynodon nlemfuensis (Figura 2) é uma gramínea não rizomatosa com raízes profundas.

FIGURA 2 – Capim Tifton (Cynodon nlemfuensis)

O C. nlemfuensis tem duas variedades distintas:

  • 1 - Vr. nlemfuensis é mais fina e menor do que a var. Robusta. A primeira delas foi o capim estrela africana com o seguinte nome científico (Cynodon nlemfuensis vr. nlemfuensis). Pertence a este subgrupo o capim Estrela, com as seguintes variedades: Florico Stargrass (Cynodon nlemfuensis Vanderyst vr. Nlemfuensis, Florico, Porto Rico PI 2341); Florona (Cynodon nlemfuensis Vanderyst vr.  nlemfuensis, Florona, Flórida, Ona, U.S.A) e a Florakirk (Cynodon nlemfuensis Vanderyst var. nlemfuensis "Florakirk " Flórida, Pesquisador J.S. Kirk, Ona, USA)  e Tifton.
  • 2 - Vr. Robusta assemelha-se em tamanho, a C. dactylon, exceto ao rizoma ausente. A inflorescência da vr. Robusta tem de sete a 12 rácemos, enquanto a outra tem de quatro a sete.

3 - RECOMENDAÇÕES AGRONÔMICAS

  • Tipo de solo para plantio: acima de média fertilidade.
  • Forma de plantio: mudas (estolões e rizomas) e eventualmente sementes com o Cynodon dactylon.
  • Modo de plantio: a lanço ou em linhas.
  • Espaçamento: 0,20 - 0,30 m entre linhas.
  • Profundidade de plantio: < 2 cm.
  • Tolerância à seca: alta, responde bem à irrigação.
  • Tolerância ao frio: alta depende da variedade.
  • Tolerância a solos mal drenados: satisfatória.
  • Tempo para utilização: 90 a 120 dias após a rebrota.
  • Consorciação: Leucena, Guandu, Calopogônio, Stilozanthes etc.
  • Altitude: nível do mar até 2.300 m
  • Precipitação pluviométrica requerida: 625 a 1.750 mm/ano
  • Temperatura: (C. dactylon) ótima de crescimento é de 37,5°C. A temperatura diurna mínima no inverno deve ser de 15°C e noturna de 5°C.
  • Latitude: (Cynodon dactylon) 30°N e 31.4° + 7.5° S
  • Adubação: de acordo com as recomendações técnicas determinadas pela análise de solo.

4 - COMPOSIÇÃO BROMATOLÓGICA  DO CAPIM ANDROPOGON

a -  Capim Coastal Cross

Período vegetativo
e/ou forma de uso
Composição bromatológica % Digestibilidade  %
MS PB FB EE FDA CINZA MS
 Seis  semanas 29,5 15,42 26,6 1,9 44,9 12,4 63,5
 Dez semanas 39,8 13,2 29,4 1,5 43,9 12,0 52,1
 Quatorze semanas 36,3 11,9 28,9 1,8 46,5 11,3 51,2
 Feno – antes floração 89,9 10,9 30,5 1,8 48,1 8,7 57,4
 Feno – início floração 85,9 12,0 27,3 2,9 47,1 10,7 57,4
 Feno – metade floração 83,9 10,4 27,9 3,0 48,8 9,9 60,8

b – Capim Tifton

Período vegetativo
e/ou forma de uso
Composição bromatológica  % Digestibilidade %
MS PB FB EE FDA CINZA MS
Maduro 25,0 13,7 35,9 2,5 46,5 10,8 56,8
Feno 88,9 12,0 28,6 2,6 47,8 9,8 55,6

c - Coeficientes de digestibilidade (%) de alguns componentes da MS e energia metabolizável da MS da Coastal Cross

Coeficientes de digestibilidade e energia  metabolizável
Estádio de crescimento PB FB MM FDN EM
Pasto jovem. 68,4 66,2 32,9 58,7 2,12
Pasto maduro. 57,9 61,1 49,7 52,2 1,94
Coastal Bermuda, maduro. 60,7 60,4 45,9 62,0 2,14
Capim Bermuda, metade da floração. 64,3 65,8 41,7 60,8 2,18
Feno, Coastal Bermuda, com 35 dias. 59,7 62,5 32,9 52,8 1,93
Feno, Coastal Bermuda, com 45 dias. 70,1 67,6 47,6 57,4 2,11
Feno, Coastal Bermuda, com 55 dias. 65,4 64,0 54,3 51,3 1,97

5 - LITERATURA CONSULTADA

FAO – 2004a http: /www.fao.org/ag/AGP/AGPC/doc/Gbase/Latin.htm.

FAO – 2004b http: /www.fao.org/ag/AGA/AGAP/FRG/afris/es/Data/31.htm.

BURTON, GLEN W.1967. Produção de matéria seca, proteína e digestibilidade “in vitro” de alguns Cynodon comerciais. Research Geneticist, USDA - ARS. Georgia coastal Plain Experimental Station, Tifton, Georgia.

VALADARES FILHO,.S.C. 2000. Nutrição, avaliação e tabelas de alimentos para bovinos. XXXVII Reunião Anual da SBZ,37, Viçosa, 2000, Anais... Viçosa:2000. 250p.

 
     
 
   
  Copyright 2009 © Portal Agronomia
Desenvolvido por Digital Pixel